DESCERREM AS PORTAS: COVID-19, COPACABANA-03/20

AS FOTOS ABAIXO foram todas feitas pelo autor e responsável por este blog, H.X.F.

Notícias – Lápide de um coelho morto no séc XIX

RETIRADO DO SÍTIO Portal do Animal – ACESSEM

-x-x-x-

Homem encontra lápide no meio de floresta com uma linda mensagem escrita

Em uma caminhada pela floresta na Inglaterra há alguns anos, o fotógrafo Sid Saunders quase tropeçou após sair do caminho de terra para evitar uma poça.

Saunders achou que ele tinha batido o pé em uma pedra enorme – mas quando ele deu uma olhada mais de perto, percebeu que era algo mais. Se tratava de uma minúscula lápide coberta de musgo que mal se via por detrás das folhas caídas.

Continuar lendo

Local de (violenta) Memória – Marielle e Anderson

Galeria

Esta galeria contém 31 imagens.

As fotos foram tiradas uma semana após o bárbaro assassinato. O muro em questão é do Hospital da Polícia Civil do Rio de Janeiro, no Estácio. El País 15 MAR 2018 – 20:37 CET Marielle Franco, vereadora do PSOL, é … Continuar lendo

Gato desaparecido na Urca – 2014

https://tinyurl.com/yapd72cu (link para a postagem original)

Natal de 2014. Rio de Janeiro. Urca. Houve um sumiço. Como em todas as histórias que o mundo produz, corpo insepulto, corpo esperançoso: o retorno de uma ausência. Mas e quando acaba a esperança? Angústia e especulações. E dependendo da conclusão, raiva, dor e desejo de vingança.

Sugiro Acompanhar pela ordem. Mais ainda, as imagens podem ser melhor apreciadas clicando no link acima.

Atualmente a praça encontra-se sem os traços deste acontecimento.

Continuar lendo

Fragmentos I

No dia 06 de março de 2018, enquanto dirigia-me para a lanchonete, com a fome por uma esfiha de carne como principal motivador, vi, na rua Amoroso Lima, no lado onde encontra-se o prédio dos correios, papéis rasgados grosseiramente e atirados ao léu. Aquilo chamou minha atenção. Foi quando resolvi deter o olhar e capturar com a câmera o momento.

E assim, em rápida observação, percebi que ao menos tres tipos de papéis estavam ali: uma certidão, um título de eleitor e uma carta. Um dos fragmentos dessa carta continha palavra muito utilizada no meio jurídico.

Segui meu caminho. No retorno, frustrado por não ter comido o salgado, tirei mais algumas fotos. E no outro extremo, na quina imunda do prédio, um qualquer estava deitado: como dar-lhe o nome de mendigo? Teria sido ele quem picotou os papéis?

Continuar lendo